Acompanhantes de Luxo.
Buscar Acompanhantes

Conto erotico – A Acompanhante gordinha (parte 1)

Conto erotico – A Acompanhante gordinha (parte 1). Eu me chamo Rafael, sou um amante de mulheres gordinhas. Desde que transei com uma gordinha na minha primeira vez (Historia do meu primeiro conto) fiquei viciado nelas. Não dispenso uma gordinha e hoje vou contar como foi uma foda minha com uma acompanhante gordinha que sai ha alguns anos atrás.

Eu sempre procurei garotas mais cheinhas pra transar. Sempre procurei conseguir no desenrolo mesmo e deu certo algumas vezes. Porém, nem sempre eu achava uma que tivesse disponível onde eu morava (eu gosto de dizer que a carne tá cara kkkkk). Então, depois que eu comecei a trabalhar descedi usar um pouco do dinheiro pra sair com acompanhantes, eu nunca vi nada de errado em pagar pra transar pessoalmente. Sempre busquei as garotas pelos sites de acompanhantes e pesquisava todas as semanas pra ver o que tinha de novidade, porém eu sempre procurava as mais fofinhas pra pegar, e ainda sim nem sempre tinha disponível, mas quando tinha eu fazia a festa.

Eu morei por um tempo na casa do meu irmão mais velho. Ele as vezes viajava fim de semana e me deixava no apartamento sozinho. Ele sempre foi de boa se eu levasse mulher pra lá e até me emprestava o carro as vezes. Teve uma semana que procurei em um dos sites e vi uma acompanhante bem gordinha do jeito que eu gosto disponível na cidade chamada “Suzy”. Vi algumas fotos dela e um video dela dançando um funk e pensei comigo “É essa!”. No fim de semana, meu irmão viajou e me deixou com o carro dele. No sábado, eu peguei o contato dela pelo site e mandei mensagem. Me identifiquei, falei que queria levar ela pra casa com ela e perguntei quanto era a hora com ela. Ela aceitou e cobrou 200 reais uma hora. Eu ia sair com ela só de noite, mas eu estava tão excitado que não pude esperar e marquei de buscar ela no meio da tarde mesmo. Então, me depilei, tomei um banho, e me arrumei pra ir buscar ela no enderesso que ela passou.

Fui até o lugar onde ela me passou no carro do meu irmão. Era um putero pequeno que funcionava numa casa perto do prédio. Fui até o portão e me identifiquei pra uma das garotas que estava sentada numa cadeira do lado de fora. Ela entrou na casa e falou pro lado de dentro “Suzy, teu boy chegou.” Alguns segundos depois a Suzy veio abrir o portão pra mim. Ela abriu, disse “Oi amor.”, deu um beijo no meu rosto e chamou pra eu entrar. Falamos rapidamente, ela me levou até o balcão do caixa e falou com um dos caras que trabalhava lá. Dei o dinheiro pra ela e ela passou pro atendente. Depois disso, ela pegou a bolsa dela e saimos pelo portão.

A Suzy era exatamente o que eu gostava, gordinha (divia ter de 90kg a 100kg), uns 40 e poucos anos, morena e com peito e bunda bem avantajados. Ela estava com uma saia de couro, blusa decotada e salto alto. O perfume dela era bem cheiroso.

Nós dois entramos no carro e começamos a conversar um pouco.

“Tu é bem novinho. Tem quantos anos.” Perguntou ela

“25, e você?” Perguntei eu meio que indiscretamente sem querer

“45.” Ela respondeu. “Mas eu fico mais tranquila com novinho que nem tu. Quando é coroa a gente fica com medo ali na casa.” Ela comentou.

“Entendi. Mas tá tudo bem. Não quero fazer mal nenhum, só me divertir mesmo.” Falei eu pra deixar ela mais tranquila.

“Tu gosta de mulher assim mais gordinha?” Ela perguntou.

“Adoro!” Eu respondi animado. “Eu vi seu perfil no site e gostei. Principalmente da sua…” fiquei meio sem jeito de responder.

“…minha bunda?” Completou ela adivinhando o que eu ia dizer. Eu respondi que sim de forma tímida. “Eu imaginei. É grande, né?” Disse ela passando a mão na bunda.

“É mesmo.” Disse eu me enchendo de tesão já.

Chegando no apartamento, estacionei na garagem, subimos o elevador e entramos no apartamento, que arrumei pra ela.

“Olha, gostei do teu apartamento!” Comentou ela.

“Valeu. É do meu irmão na verdade, mas a gente divide ele.” Eu disse. Ela deixou a bolsa no sofa da sala, dei a mão pra ela e conduzi ela pro quarto onde tinha uma cama de casal. Ela sentou na beira e perguntou:

“E ai, o que vai querer fazer?”

“O que dá pra fazer em uma horinha?” Eu perguntei.

“Muita coisa amor.” Respondeu ela com um sorriso no rosto.

“Eu quero ver o tudo o que você sabe fazer.” Falei eu enquanto sentava ao lado dela.

“Hmmm, vou te mostrar então novinho.” Falou ela com uma voz bem safada. “Deita ai e tira a roupa.” Disse ela me empurrando pra deitar. Eu deitei e comecei a tirar a roupa enquanto ela ficava de pé e tirava a roupa. Primeiro ela tirou a blusa e vi os peitos dela presos no sutiã e depois tirou a saia e vi ela de calsinha. Era fio dental e estava bem cravada no meio daquela raba dela. Não resisti e tive que apertar. Ela riu e tirou a calcinha, jogou na cama e empinou a bunda pra mim.

“Gostou dessa bunda amor?” Perguntou ela.

“Porra, adorei!” Falei eu já todo excitado enquanto agarrava a bunda dela. Depois ela tirou o sutiã e os peitos saltaram pra fora. Eram bem grandes e meio caidos os mamilos eram bem salientes e eram da grossura de um dedo. Eu fiquei babando igual um bebê querendo mamar e ela percebeu também. Ela ergueu os peitos com as mãos rindo e balançou eles na frente minha cara.

“Caramba. Posso chupar?” Perguntei eu já agarrando ela.

“Pode amor. Mama nos meus peito.” Falou a Suzy já levando uma das tetas pra minha boca. Eu não pensei duas vezes e comecei a chupar a o mamilo dela. Derrepente, senti um gosto estranho na boca e vi que tava saindo uma gota de leite dela.

“Tá saindo leite.” Eu falei meio surpreso.

“Sai. Eu tô amamentando ainda.” Respondeu ela

“Você tem filho?” Eu perguntei.

“Tenho dois. Um grande já e um pequeno.” Falou ela. Eu já peguei outras gordinhas antes, mas acho que ela foi a primeira que peguei que era mãe. Pelo menos que eu saiba. E eu também tenho um feitiche por pegar mães.

“Legal. Eu sempre quiz pegar uma mulher que já fosse mãe.” Eu comentei.

“Hmmm, que bom. Então eu tenho tudo o que você quer, né?” Falou ela.

“Tem mesmo.” Eu respondi. Depois disso continuei mamando mais um pouco e ela deitou na cama comigo. Começamos a nos agarrar e se beijar na cama e eu fiquei apertando ela toda. Depois de um pouco de pegação, a Suzy falou:

“Vou começar então amor. Vou com carinho pra não te quebrar hahaha.”

“Pode vir com tudo que eu aguento.” Falei eu super excitado já.

“Pode mesmo? Olha que eu te dou uma canseira. Quando eu to fundendo eu não paro.” Falou ela com uma voz bem safada.

“Nem eu paro. Eu viro bicho.” Respondi eu. E realmente eu viro bicho quando pego uma gordinha. Fico agarrando, mordendo, grunindo e arranhando enquanto meto com força. As garotas que eu transei diziam que eu “parecia um animal”. Ela devia achar que eu não tinha experiência com gordinhas. E a Suzy estava prestes a ver meu lado animal.

“Então tá amor. Vou chupa teu pau então, tá?” Falou ela.

“Quero te chupar também. Bora fazer um 69?” Eu propus.

“Gostei da ideia!” Falou ela enquanto se virava com a bunda pra mim. Ela sentou em cima de mim, se ajeitou um pouco pra trás até a buceta dela ficar na minha cara e pegou no meu pau. Então, ela abriu as pernas bem em cima da minha cara, se deitou no meu corpo e disse:

“Vai. Come minha buceta ai.” Quando ela disse isso, eu puxei a bunda dela pra cima do meu rosto, comecei a beijar e lamber aquela buceta e senti ela me chupando. Adimito que estava com um pouco de gosto de xixi, mas isso não me incomodava em nada. Eu cai de boca naquela buceta, ela estava raspadinha e era bem carnuda. A Suzy me chupo tão gostoso que eu quase gozei na boca dela naquela hora, mas consegui me segurar.

“Hmmm, que rola gostosa amor.” Falou a Suzy enquanto levanta pra se sentar. “Vou colocar a camisinha agora pra sentar, tá?” Ela disse e logo depois abriu o pacote e começou a colocar a camisinha no meu pau com a mão. Logo depois, a Suzy passou uma das pernas por cima de mim e virou de bunda pra mim enquanto ficava apoiada nos pés (parecia um cachorro sentado). Eu me apoiei com a cabeça no travesseiro e senti ela segurando o meu pau e colocando ele na direção da buceta dela. E então, chegou a hora. Ela sentou bem devagarzinho e senti o pau entrando na buceta dela. Estava bem molhadinha então entrou fácil. A Suzy começou a sentada devaga e depois acelerou o rítmo, parecia uma coelha quicando. Ela gemia demais enquando sentava e isso me deixava doidinho. Depois de uma série de sentadas, ela parou e só ficou esfregando a bunda no meu colo com o pau dentro dela ainda.

“Eeeeita que o pau desse novinho é bom!” Falou ela enquanto se sefregava. A Suzy então saiu pro lado e deitou do meu lado de barriga pra cima. Ela abriu as pernas e com a mão abriu a buceta dela e falou “Agora mete em mim amor.”

Eu já estava louco de tesão. Eu deitei em cima dela e coloquei o pau com vontade na buceta dela. Comecei a colocar bem fundo enquanto beijava ela e não parava de agarrar e arranha ela. Eu vi que ela ficou com bastante tesão com isso e começou a falar enquanto gemia coisas como “Fode amor. Fode bem gostoso!”, “Caralho que novinho é esse?!”, “Mete fundo nessa buceta!”. Eu do nada comecei a grunir e morder ela toda.

“Que isso?! Tá virando bicho!” Falou ela enquanto gemia. E eu não parava de grunir, arranhar e morder enquanto metia cada vez mais forte. “Assim tu vai me fazer gozar amor!” Falava ela enquanto eu sentia a buceta dela apertando. Eu sentia a Suzy soando e a respiração dela muito ofegante quando de repente ela falou “Ai! Vo gozar, vo gozar, vo gozar!” Ela me agarrou e gemeu mais alto ainda. Eu não consegui mais segura e enfiei o pau o mais fundo que dava na buceta dela e gozei também.

“Meu deus! Tu fez eu gozar muito gostoso novinho!” Falou ela recuperando o fôlego.

“Ai, eu também. Você é muito gostosa!” Disse eu.

“Que isso, tu virou um lobisomem. Olha como eu fiquei!” Falou ela mostrando o corpo. E realmente, sem perceber eu enchi ela de arranhões e marcas de mordida.

“Desculpa, eu me empolguei.” Eu disse, meio envergonhado.

“Não, que isso. Eu adorei. A um tempo que não tenho uma foda assim.” Disse ela. “Vou te chamar de meu lobisomem.” Comentou ela. E foi assim inclusive que ela salvou meu contato no celular dela.

Depois de tudo, no levantamos e fomos pro chuveiro juntos. O quarto ficou uma bagunça mas não ia dar tempo, já que já estava acabando a hora que eu paguei para ela. Depois nos vestimos e fomos pro carro pra levar ela devolta e fomos conversando um pouco no caminho.

“Ai amor, adorei! Tu vira bicho na cama!” Comentoua Suzy.

“Eu sei, é meu lado animal.” Eu disse.

“Eu vou querer ver mais esse seu lado. O do meu lobisomem.” Disse ela. “Vamo fazer isso denovo amor?” Ela perguntou.

“Vamo sim. Você é muito gostosa!” Eu respondi.

“Ai ‘brigada!” Disse ela.

A minha historia já ficou bem loga até aqui, então vou dividir em mais de uma parte. Vou contar depois como transei com a Suzy novamente no mesmo dia. E lembrem-se: As gordinhas são as melhores!

Creditos: www.casadoscontos.com.br

Nome
Email
Seu comentário
© 2024 Luxuria