Acompanhantes de Luxo.
Buscar Acompanhantes

VIAGEM AO TRABALHO – PAULO CÉSAR

Há algum tempo atrás conheci uma mulher pelas redes sociais que mora na Bahia e eu sou de São Paulo, começamos a conversar até mais intimamente mas a distancia fazia que nossas expectativas fossem só virtuais, falávamos sobre sexo, trocamos algumas fotos e nudes e continuamos mantendo contato. Até que uma vez por motivo de trabalho eu precisaria fazer uma viagem para a Bahia e logo me lembrei desta minha amiga e entrei em contato com ela. Ela adorou a ideia e disse que eu poderia ficar estes dois dias na casa dela, que assim poderíamos colocar nossa imaginação das conversas virtuais em pratica. Era tudo que eu mais queria escutar, ainda bem que a viagem era urgente e logo chegou o dia de ir, fiquei de avisa-la quando estivesse livre, pois o dia da chegada estaria praticamente todo agendado com os problemas que teria para resolver por lá, perto faz 18h mandei uma mensagem e marcamos de nos encontrar, ela chegou uns 40 minutos depois e fomos para um barzinho para conversar um pouco e nos conhecermos melhor, já que até aquele dia nosso contato era só virtual. Ela era uma morena de corpo desenhado e seios volumosos, cabelos lisos e negros. Bebemos alguma coisa, mas logo fomos percebendo que não era ali que gostaríamos de estar e ela disse: você deve estar cansado da viagem e o dia não teve ter sido fácil, vou te levar para casa, assim pode tomar um banho e trocar de roupas. Concordei, acertei a conta e fomos.
No caminho já estávamos mais íntimos, trocamos alguns selinhos e em quanto ela dirigia, fazia carinho na sua coxa, com minha mão sobre seu vestido. Que logo fui fazendo que ele subisse deixando sua perna nua, ela não disse nada e eu pude continuar e cada vez me aproximando mais da sua virilha, de repente por conta de um buraco, minha mão encaixou entre suas pernas e por minha surpresa senti que ela estava sem calcinha, olhei para ela, que me encarou mordendo o lábio e disse: Já tínhamos conversado sobre isso em uma de nossas conversas, falei que se um dia a gente se encontra-se eu estaria te esperando sem calcinha, ela terminou com um sorriso safado. Fiquei maluco com aquela situação, pela atitude dela e por ela realmente demonstrar todo o tesão com nosso encontro. Comecei a masturbar ela enquanto dirigia, ela continuava concentrada no caminho, mas deixava escapar gemidos baixos quando meu dedo penetrava sua bu-ceta molhada, ela abriu um pouco as pernas deixando mais espaço para que eu acariciasse suas coxas. Ela segurou meu pau por cima da calça e disse: se você não parar vou gozar aqui mesmo. Eu respondi: Então saiba que com certeza vai gozar antes de chegar em casa, fiquei meio de lado no banco e consegui penetrar dois dedos nela, preocupado que não atrapalhasse ela dirigir e comecei lentamente fazer um vai e vem e quando paramos num farol pude sentir suas pernas tremerem e seus gemidos contidos denunciavam seu orgasmo silencioso, seus olhos ficaram fechados por alguns segundos, o carro voltou a se movimentar e ela falou carinhosamente, seja bem vindo meu amigo virtual. Sorrimos com a brincadeira e em seguida chegamos, o portão da garagem abriu e nós entramos, descemos do carro, trocamos um beijo intenso, molhado e cheio de desejo. Ela me puxou pela mão e me mostrou a casa, onde eu poderia colocar minhas coisas e eu realmente precisava de um banho. E foi o que eu fiz, quando sai do banho, ela estava no sofá da sala e se levantou para me receber, começamos novamente a nos beijar, nossos corpos se encaixavam direitinho, ela me empurrou para o sofá e tirou meu shorts e disse agora é minha vez, se ajoelhou entre minhas pernas, amarrou o cabelo num rabo de cavalo e abocanhou meu pau e começou a fazer um oral delicioso, podia sentir ele entrando e saindo de sua boca quente, suas mãos apertavam minhas pernas e sua língua percorria meu membro, eu estrava entregue a seus carinhos e foi a minha vez de segurar em seu braço e dizer: se você não parar eu vou gozar, ela olhou para mim e respondeu: Você que se atreva a não gozar na minha boca, e continuou no seu trabalho em me torturar de prazer, não demorou muito para que eu perdesse o controle e sentisse os jatos do meu leite derramando em sua boca, ela continuava me sugando como se realmente estivesse recebendo um premio, nunca tinha sentido uma troca tão excitante de prazer. Ela ficou em pé na minha frente e começou a se despir, deixou o vestido cair aos seus pés, desabotoou o sutiã, deixando que caísse também, sentou no meu colo com as pernas abertas, tirou minha camiseta e começou a beijar minha boca, meu pescoço, ao mesmo tempo em que rebolava sobre meu colo. Depois de alguns minutos naquele amaço pude sentir meu pau endurecendo de vontade por aquela mulher, ela continuava se movimentando suavemente enquanto nos beijávamos e naturalmente senti meu pau a penetrando cada centímetro, ela gemia gostoso sentindo também aquele encaixe, minha boca já explorava seus seios, minhas mãos ajudavam a ritmar seu quadril, os movimentos dela começaram a acelerar e suas unhas cravaram em minhas costas e pude sentir seu gozo escorrendo por minhas pernas, desta vez ela pode se soltar, diferente de quando ela estava dirigindo, coloquei ela de quatro e passei minha língua pela sua bu-ceta, precisava sentir seu gosto, ela estremecia com minhas lambidas e chupadas. Fiquei de pé e soquei firme nela que ficou empinada para me receber, agora o sexo era ardente, forte, um tapa estalou na sua bunda, ela pediu não para, meus dedos já faziam as marcas vermelhas em sua bunda, ela dizia me fode, quero você. Segurei em seus cabelos, puxei ela para trás e disse: agora você não me escapa, sua gostosa!!! Ela mais uma vez repetia não para, não para!! Eu obedeci e cada vez mais forte nossos corpos se encontravam e desta vez gozamos juntos, caímos no sofá satisfeitos por aquele momentos, ficamos largados entre nossos braços e adormecemos. Mas quando acordamos comemos alguma coisa e voltamos para nosso sexo real, pois no outro dia eu iria embora e teríamos que voltar a usar a imaginação em nossos encontros virtuais!!

Nome
Email
Seu comentário
© 2024 Luxuria